Partiu se inspirar?

Você tem algum ídolo? Aquela pessoa que desperta sua admiração, seja pelas atitudes, realizações ou pela maneira como leva a vida? Modelos de inspiração estão entre nossa família, amigos, escritores, ativistas ou desconhecidos.

Nesse post da Série Mestres, vamos contar a trajetória da Bruna, idealizadora do site Partiu Intercâmbio, um portal que reúne dicas e oportunidades de bolsas de estudo por todo o mundo e para todos os públicos. Bora se inspirar?

eBruna se divide entre um emprego full time e o site, mas ama o que faz. \o/ Arquivo pessoal.

Intercâmbio addicted

Se tem uma pessoa que entende de intercâmbio, é a Bruna Passos Amaral (confere nossa Série intercâmbios aqui!). Aos 30 anos, a jornalista já soma nada menos que nove experiências! A primeira foi aos 17 anos, no Jovens Embaixadores, programa da Embaixada Americana no Brasil para estudantes do Ensino Médio: “Eu fiz parte da primeira turma do programa e nunca mais parei de fazer intercâmbio”.

aEm 2003, Bruna (de azul claro) conheceu o então secretário de Estado dos EUA, Colin Powell. Arquivo pessoal.

E não parou mesmo:

  • 2003/2004 – Ano High School na Alemanha (ela foi sem saber NADA de alemão!);
  • 2008 – Bolsa da Embaixada Americana para Observar as Eleições;
  • 2009 – Bolsa do DAAD (Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico) para curso de inverno na Alemanha;
  • 2009 – Semestre de mobilidade Acadêmica na Universidade de Tübingen, Alemanha;
  • 2012 – Bolsa do IJP (Internationale Journalisten-Programme) para fazer estágio de 3 meses no jornal Tagesspiegel, em Berlim, Alemanha;
  • 2012 – Bolsa para jornalistas em Frankfurt, Alemanha;
  • 2013/2015 – Bolsa para fazer mestrado em International Media Studies na Deutsche Welle Akademie, em Bonn, Alemanha;
  • 2015 – Programa para jornalistas do governo da Finlândia.

Ok, já deu pra notar que a Bruna curte a Alemanha. Tanto, que hoje ela mora em Düsseldorf, onde é coordenadora de content marketing para o Brasil na Trivago. E como ela conseguiu fazer tantos intercâmbios?

“Desde muito cedo eu fui cumprindo os pré-requisitos para as bolsas que eu queria. Nunca fui do tipo fissurada, que não fazia nada além de estudar (bem pelo contrário), mas sempre dei jeito de manter minhas notas numa média ok. Também fiz muitos estágios e sempre me candidatei pra ABSOLUTAMENTE tudo que aparecia”.

 

“Usei cada ‘não’ como uma oportunidade de aprender e crescer.”

 

Bruna conta que ganhou em algumas vezes, mas que, na maioria, não deu em nada. “O programa da Finlândia, por exemplo, acho que tentei quatro vezes. Uma coisa muito importante na hora de concorrer é ter paixão e botar o coração nas coisas.”

bEm Bonn, catando móveis do lixo para sua casa 😀 . Arquivo pessoal.

História do Partiu

Formada em Jornalismo pela UFRGS, Bruna trabalhou por três anos em um jornal de Porto Alegre, no qual tinha uma coluna e um blog sobre experiências de intercâmbio. Após sair de lá, ela tirou uns meses pra pensar na vida. “Foi quando um monte de gente me perguntou se eu ia continuar com o trabalho que fazia no jornal. Aí pensei: ‘por que não?’, e criei um blog no WordPress.

 

“Vi no blog uma chance de usar meu conhecimento pra ajudar quem busca pela experiência de um intercâmbio. E tudo isso fazendo algo que adoro e que é natural pra mim!”

 

De 2013 pra cá, Bruna já morou em diversos cantos, teve vários empregos e sempre fez suas escolhas com base em um critério: “‘Isso vai me permitir continuar com o Partiu?’. Se sim, eu topo. Nunca aceitei algo que fosse me impedir de seguir com o site”.

4Bruna (ao lado do homem de cachecol) com professores e colegas do mestrado na Deutsche Welle Akademie. Arquivo pessoal.

No início de 2016, ela conseguiu ajuda de um ex-colega de faculdade e rolou a transição de blog para site, que tem até um buscador de bolsas. “Esse é o meu xodó”, brinca. “Eu vivo tendo ideias, faço muitos planos que o tempo (e o dinheiro) não me deixam executar. Mas basicamente tudo que eu ganho com o Partiu, invisto em melhorias no site.”

 

“Nunca desista. Se a cada ‘não’ recebido eu tivesse apenas ficado triste e reclamado como o mundo é ruim, eu não teria feito metade do que fiz.”

 

Viu como é possível transformar seus gostos e habilidades em uma iniciativa incrível? A Bruna conseguiu! 💪

Desafios + Interação = Realização

Bruna tem que se virar pra manter o Partiu Intercâmbio atualizado. “É uma gincana. Porque não é só o site: é o site, YouTube, Instagram, Twitter, Facebook, flipboard e newsletter. Mas felizmente eu tenho muitos amigos (e os leitores também) que me avisam quando encontram coisas por aí. E como eu já tenho experiência pra caramba no assunto, já conheço as datas das bolsas.”

dSnowball fight na Alemanha, em 2004. Arquivo pessoal.

“Adoro essa troca, esse carinho que os leitores têm por mim e eu por eles.”

 

A relação com os leitores é o combustível da gaúcha: “Eles sempre sabem como me achar e várias vezes são eles que me dão toques sobre bolsas e concursos. Não acho que avisariam se não soubessem que eu faço isso de coração e pra ajudar um monte de gente. Então, até é uma rotina exaustiva, mas me deixa tão feliz e me dá tanta alegria que é impossível largar”.

 

“Um dia ainda vou escrever um livro, pode apostar!”

 

Bruna fica realizada quando alguém conta que se inspirou no site pra se inscrever em uma seleção e ganhou a bolsa. “Esse é o tipo de coisa que me faz ganhar o dia. Também adoro receber ideias sobre posts; até porque, a parte que eu mais curto é escrever guias sobre os temas relacionados ao intercâmbio.”

Em seu mais recente vídeo, Bruna fala sobre os cinco grandes erros nas cartas de motivação para concorrer a uma bolsa. Partiu Intercâmbio.

Mãos à obra!

Pra botar uma ideia legal em ação, a Bruna alerta que você tem que cair na real. “As coisas não vão acontecer sozinhas! Ou você coloca a mão na massa, ou seu projeto/hobby nunca vai sair do papel. Nem todo o hobby vai (ou precisa) virar trabalho. O importante é ter algo que te ajude a clarear as ideias e que te dê novo fôlego pra seguir.”

 

“Acho que o ponto é esse: encontrar algo que faça seus olhos brilharem, algo em que você acredite.”

 

Depois do start, não se esqueça de que o projeto vai precisar de muita dedicação e trabalho. “Um pouco de cara de pau também ajuda. Nunca tive vergonha de incomodar páginas solicitando divulgação ou de escrever para conhecidos pedindo pra que eles contassem suas histórias. O não eu já tenho, então, tudo que vem além disso é lucro.”

“Feito é melhor que perfeito!  😉”

 

E se liga nesse toque da jornalista: “Esperar pelo ‘perfeito’ é o maior equívoco.  Nem sempre as coisas vão estar do jeito que você quer. Eu comecei o site só com um logo feito por um amigo e num WordPress grátis. Só depois fui ajeitando as coisas. Mesmo hoje, o ‘Partiu’ ainda não está do jeito que eu quero, mas, ao invés de remoer o que eu não tenho, foco no que posso melhorar e vou fazendo quando consigo.”

Deu pra se inspirar na trajetória da Bruna? Se você tem uma paixão, persista e corra atrás! Acompanhe a Série Mestres e conheça mais histórias motivadoras! Até 😀

Publicado originalmente em: Blog do Me Salva!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *